Era uma vez um menino chamado Miguel, que gostava muito de passear pelo campo. Costumava sair de casa a seguir ao almoço e só voltava após o pôr do sol. Havia sempre algo divertido para se fazer: apanhar flores, observar os animais e até molhar os pés num pequeno lago que ali existia.

Até que num belo dia...

Durante um destes passeios, O Miguel encontrou uma coisa fantástica: um cãozinho!

Pôde vislumbrar por entre a erva o pêlo branco com manchas castanhas e uns olhos escuros que o observavam com receio.

 

- Um cãozinho! Que bom! Agora já tenho uma companhia para brincar!

 

Ficou encantado com aquela descoberta. Pegou no seu novo amigo ao colo e correu para casa. Tinha de perguntar ao pai e á mãe se podia ficar com ele. Entrou de rompante na cozinha e chamou:

 

- Mãe! Pai! Venham ver o que eu encontrei!

 

- Mas que pressa é essa? O que é que se passa? - perguntou a mãe.

 

- Estava lá fora a brincar e encontrei-o. - respondeu o Miguel, mostrando o cão. - Posso ficar com ele? Por favor... - pediu ele.

 

Os pais olharam um para o outro durante um momento.

 

- Bem...acho que não deve haver problema...mas tens de tratar muito bem dele. - respondeu o pai.

 

- Obrigado! Fico tão feliz! Vou lá para foram brincar mais um bocado até à hora do jantar, pode ser? - perguntou o Miguel.

 

- Pode, mas tem cuidado e volta assim que começar a escurecer. - recomendou a mãe.

 

- Sim mãe, não te preocupes. - respondeu o Miguel.

 

Saiu de casa e foi brincar com o Pintas, assim se passou a chamar o cãozinho. A partir desse dia, o Miguel e o Pintas começaram a partilhar muitas aventuras.

sinto-me:
publicado por olharovazio às 20:34