O recém-nascido

O sorriso

   Endógeno

  • Desde o nascimento
  •  Acto reflexo

Exógeno

  • No fim do 1º mês de vida
  •  Acto de resposta irregular aos estímulos externos

O bebé humano está biologicamente preparado para emitir sinais, (sorriso pré-social ou olhar incidente), o que faz com que os adultos concentrem neles a sua atenção.

Processos sensoriais do recém-nascido

  • Os processos sensoriais sustentam a ligação e relação do bebé com o mundo.
  • O recém-nascido tem nitidamente preferência por certos estímulos visuais: cores brilhantes e contrastadas, faces esquemáticas, e sobretudo a face humana.
  • Procura faces emissoras de estímulos sociais. Se deparar com uma expressão rígida e não atractiva, desvia a atenção e fica desapontado. 
  •  Entre as 5 e 7 semanas, o bebé aumenta a fixação nas faces.
  • Mostra preferência pela face da sua mãe.

“A organização da percepção visual do recém-nascido é uma capacidade do organismo humano, não dependente da aprendizagem. “            (Goren e Col)

  • O recém-nascido vem dotado de tendências de procura de estimulação.
  • Apenas foca objectos a cerca de 25 centímetros dos seus olhos (a mesma que se separa os seus olhos da sua mãe durante a alimentação).
  • A mãe deve encontrar um ponto de equilíbrio entre o mínimo indispensável de estímulos para assegurar o despertar do interesse visual do bebé e um excesso de estímulos desgastantes.
  • O contrato visual do bebé está na base da sociabilidade humana ( Rheingold).
  • O desenvolvimento da atenção visual selectiva representa um estádio precoce do desenvolvimento perceptual – cognitivo. (Robson)
  • O bebé concentra-se primeiro nos eixos que limitam e contrastam cada objecto.
  • Todas as respostas do bebé aos estímulos parecem programadas para chamar a atenção da mãe e despertar a interacção.

 

 

Segundo Brazelton…

O estádio representa um modelo dinâmico que exprime todo o reportório comportamental do bebé.

Os mecanismos neurológicos infantis estão em estreita relação com os estádios do recém-nascido.

Estádio 1

(estádio de sono)

Corresponde ao sono profundo (tranquilo):

O bebé é essencialmente capaz de “cortar ligação” com o mundo;

Estádio 2

(estádio de sono)

Corresponde ao sono leve (activo):

O bebé tem um nível de actividade baixo, contudo é frequente seguir-se para um estádio de vigília.

Estádio 3

(estádio intermédio)

Bebé sonolento/Adormecido

Corresponde a um ciclo de vigília – sono

Reactivos a vários estímulos sensoriais (durante a estimulação dá-se uma mudança de estádio).

Estádio 4

(estádio de vigília)

Estádios de vigília e processamento de respostas a alguns estímulos sensoriais.

- Início de aprendizagem simples.

- Para iniciar uma interacção a cabeça do bebé deve estar com os olhos abertos e centrados em linha média

Excessiva concentração no objecto Actividade motora exagerada Diminuição de concentração

Estádio 5

(estádio de vigília)

O bebé está de olhos abertos;

   - Actividade motora considerável, incluindo movimentos vários nas extremidades e alguns sustos espontâneos;

   - Reactivo à estimulação exterior.

Estádio 6

(estádio de vigília)

    - Choro intenso, difícil de interromper;

    - Choro cuja função é de protecção, pois desperta respostas positivas e auxilio a cortar o contacto com o ambiente;

    - O bebé pode descarregar toda a actividade e energia acumulada, o que pode levar á passagem para outro estágio, nomeadamente o do sono.

 

 In: Apontamentos de Psicologia

sinto-me:
publicado por olharovazio às 21:44