Concentração

Constitui a primeira condição de qualquer aprendizagem. Deve-se tentar, por essa razão, desenvolver o poder de concentração das crianças para que elas possam dar o melhor de si próprias.

 

Imaginação

Segundo Daniel Karlin: "É a imaginação que nos dá meios de lutar contra as dificuldades materiais".

Através de exercícios de expreesão dramática, os educadores deverão tentar desenvolver a imaginação das crianças colocando-as frequentemente em situações fora do comum.

 

Confiança

É importante que os educadores se esforcem por nunca colocar as crianças "em perigo" (moral, psíquico, físico) mas sim num clima de perpétua e  mútua confiança.

 

Escuta e receptividade

O adulto deve estar extremamente vigilante e receptivo às propostas que lhe serão feitas pelas crianças. Ao planificar-se uma sessão de trabalho, esta não deve ser rígida. Estar à escuta das crianças deve ser o fundamento das actividades de criação e pesquisa.

 

Competição

Banir este termo para o educador e para as crianças, em todas as sessões e qualquer que seja o trabalho teatral.

 

Alegria

Todos os exercícios deverão ser feitos num clima de alegria, procurando o bem-estar e as sensações  agradáveis para que a vivência quotidiana das crianças seja positiva.

 

Guarda-roupa

Deve pedir-se às crianças que tragam vestuário específico e que não calcem sapatos para que os movimentos possam ser competamente livres.

 

Espectadores

Alguns exercícios serão executados por uma única criança. É indispensável que o resto do grupo se coloque diante dela, na posição de espectadores, e a ajude concentrando-se. Ser espectador aprende-se, dêem às crianças a oportunidade de mais tarde se tornarem espectadores críticos e avisados.

 

Metodologia

Os exercícios, sessões de trabalho ou temas de trabalho não são exaustivos. São sobretudo indicações, orientações de que o educador se deve "libertar" depois de as ter interiorizado. A forma e os suportes adequados às motivações diárias das crianças devem ser próprios. O importante é partir da vivência da criança e do seu interesse imediato, cujo motor é muitas vezes a emoção, isto é, a vida. Não obstante, qualquer que seja o tema de trabalho escolhido, esta abordagem assenta sempre num trabalho de contacto, em que a concentração, o rigor, mas também a alegria e o bom humor se encontram.

 

Progressão

Os exercícios serão devidamente "doseados". Deve começar-se pelos mais fáceis para ir de encontro aos que exigem maior treino. É importante conhecê-los perfeitamente para se estar seguro quando for altura de os explicar às crianças.

 

Número de participantes

É indispensável, para levar a cabo tal trabalho, que o número de crianças seja no máximo 15.

 

 

In: Jogos de Expressão Dramática na Pré-Escola

sinto-me:
publicado por olharovazio às 14:48